Blog - Maria Cobogó
18144
page-template,page-template-blog-masonry,page-template-blog-masonry-php,page,page-id-18144,translatepress-pt_BR,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.5,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

por Christiane Nóbrega* |   Sabe aquele combinado de casal de excludente de ilicitude? Aquele que, se o Chico Buarque te paquerasse não seria traição...

  por  Rogério Bernardes* |   desenvolvi um medo patológico de tossir não só em público, até porque raro mas principalmente sozinho no escuro voluntário dos túneis que cavei entre...

por Maria Amélia Elói* |   “Boa noite. Diga ao menos boa noite. Abra ao menos a janela. A serenata é pra vocêêêêê, ôôôôôô...

por Ana Maria Lopes * |   Era 1890.  Jovens escritores de Fortaleza, que se reuniam no Café Java, resolveram criar uma engenhosa e bem humorada...

por Gina Vieira Ponte Albuquerque * |                                       “Esses mercados minam a democracia e a humanidade.” Vi a propaganda do documentário “O Dilema das Redes”...

por  Solange Cianni* |     Quando eu morrer...

por Luiza Campos * |     Pausa.   Volta.   À deriva, noite adentro. Boiando no fundo do mar. Sem direção, sem rumo, sem caminho. O mar é a...

por Nazaré Bretas * |                Era homem sem carências. Alma, desde sempre impregnada pelo gosto da solidão. Bastava-se.            ...

por Claudine M. D. Duarte* |     I. Trazia um mar amassado. Um dia fora azul na parede do quarto. Tinham umas noites, então. Mas isso...

por Rebeca Carneiro*   Hoje, você é fruto da sua autocriação. Você se desenhou, se esculpiu e se pintou, camada por camada, conforme as diversas...