A Construção do Ser - Maria Cobogó
18772
post-template-default,single,single-post,postid-18772,single-format-standard,translatepress-pt_BR,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.5,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

A Construção do Ser

por Rebeca Carneiro*

 

Hoje, você é fruto da sua autocriação. Você se desenhou, se esculpiu e se pintou, camada por camada, conforme as diversas emoções sentidas em suas experiências. E isso depende de como você as interpretou. Você significou e vestiu as emoções, se tornando no que é agora. E acredita que é definitivamente assim.

Os pensamentos são a linguagem do cérebro e os sentimentos são a linguagem do corpo. O pensamento liga um conjunto de circuitos no cérebro que cria substâncias químicas para que você se sinta exatamente da maneira como seus pensamentos determinam.

Você pensa, sente como pensa e faz isso muitas vezes até passar a pensar como se sente. Esse ciclo de pensar e sentir e sentir e pensar cria, ao longo do tempo, o seu estado de estar ou de ser. Quando mente e corpo estão trabalhando juntos, quando pensamentos e sentimentos estão alinhados , você está construindo o seu destino.

Ao falar de pensar e sentir, me refiro a você pensar e sentir sobre você. É diferente de pensar sobre o outro. É diferente de desejar ser ou se sentir como o outro e como o outro que você foi no passado. Há que se ser, em essência, no aqui e no agora.

A foto dos seus quinze anos está numa bela moldura dourada, de época, na parede do seu quarto. A foto dos vinte, tirada naquela praia paradisíaca, usando um sensual calção de banho, está na sua mesa de trabalho. Você olha para elas diversas vezes ao dia e deseja voltar no tempo. Esse desejo, fora do tempo e do espaço, não se realiza.

Entre o ontem e o hoje, os pensamentos processados em cada experiência levam a novas escolhas que levam a novos comportamentos e vão tecendo a sua realidade pessoal. Mente e corpo vão ficando tão correlacionados que fica difícil de distingui-los.

Se você pensa os mesmos pensamentos de ontem, faz as mesmas escolhas de sempre, mantém hábitos que levam às mesmas experiências, é bem provável que você esteja sentindo as mesmas emoções o tempo todo. Assim, você será e se sentirá igual todos os dias.

Pensando diferente, você pode escolher o diferente, ressignificar crenças, viver novas experiências, se permitir sentir novas emoções, ampliar a consciência e evoluir.

Novos sentimentos e emoções desencadeiam novos pensamentos que produzirão novos hábitos, novos sentimentos e novas emoções. Dessa forma, você sairá do ciclo fechado, cômodo, confortável e experimentará a espiral criativa para a evolução.

Ante o novo, você pode escolher criar mecanismos de defesa e de proteção. Mas pode também se deixar cair nas armadilhas do medo, da insegurança, da raiva, da baixa autoestima, da culpa ou de qualquer um dos sentimentos que interferem negativamente no seu equilíbrio.  Essas más escolhas costumam abrir espaço para as doenças se manifestarem.

Todos os sentimentos têm uma causa e é preciso investigar. As causas não são suas. Se se permitir assumir o que não é seu, isso é seu livre arbítrio. Essa escolha é de sua responsabilidade. É indelegável. Você sempre responderá por elas.

A percepção dos sentimentos é representada por frequências energéticas que decodificam informações indutoras da produção de substâncias químicas: os hormônios do prazer ou do estresse. O prazer revigora o sistema imunológico, o estresse o destrói.

O universo é, em algum estranho sentido, um universo participativo, em que tudo está em constante interação. O observador e o universo são participantes do mesmo fenômeno. Você é o observador que cria o seu universo. E, se você ainda não entendeu que vive num campo quântico de infinitas possibilidades, você só consegue considerar duas ou três alternativas. É o que a realidade tridimensional lhe oferece.

Entretanto, se você observa a sua vida como um observador quântico, você tem à sua disposição ondas de infinitas possibilidades para cocriar a sua história. Nessa dimensão você encontra todas as ferramentas para se curar, rejuvenescer e viver em abundância. E, também, para sair do estado de estar para o estado de ser.

Relacionando o que você tem hoje – doenças, relacionamentos, compromissos, hábitos, e até os bens materiais – o que não é seu? O que está lhe incomodando?

Para que você está apegado ao que não é seu, ao que está lhe incomodando?

Quais pensamentos, hábitos, sentimentos e emoções estão configurando o seu destino?

O destino que você está construindo é o destino que você deseja?

 

***

 

* Rebeca Carneiro é engenheira civil, estudiosa de Física Quântica, Epigenética e Neuroplasticidade. Seu propósito é despertar nas pessoas a consciência e a autonomia na gestão auto curativa. Além disso, ilumina a vida dos amigos com suas palavras de paz.

 

 

 

 

 

 

 

**

“As opiniões dos colaboradores do blog Maria Cobogó não traduzem, necessariamente, a opinião do Coletivo.”